Hoje vou falar de algumas maneiras de começares a mudar a tua vida!

Mas antes queria-te falar sobre o futuro do blogue.

Quando comecei a fazer o blogue e decidi fazer artigos e vender produtos para ajudar mulheres com o seu estilo, estava focada no que devia fazer para ajudar as pessoas a terem resultados e também no que elas podiam querer ou precisar de mim.

Mas ao longo do tempo, comecei a perder a vontade de trabalhar dessa maneira, principalmente porque me parecia que estava sempre a falar do mesmo.

Por um lado é natural que fale do mesmo e isso seja o que as pessoas precisam de ouvir. Por outro também tenho vontade de falar de outras coisas, especialmente desenvolvimento pessoal, porque é uma área que gosto muito e em que estou sempre a aprender. Por isso tenho sempre coisas novas para dizer e posso partilhar o meu caminho. Por outro lado também sinto que é a melhor maneira de ajudar qualquer pessoa a melhorar (seja com o seu estilo, seja com outra coisa qualquer).

Mas isto não é novidade, já deves ter reparado que não falo só de moda e também falo de coaching e desenvolvimento pessoal. Também já disse antes que era isso que ia fazer.

Por tudo isto vou continuar neste caminho e falar das duas coisas: por vezes moda por vezes desenvolvimento pessoal.

Só um aviso para não te espantares com posts que parece que não têm nada a ver com moda ou estilo (apesar de terem porque tudo está relacionado nas nossas vidas e uma área influencia a outra ;)).

Também te queria falar um pouco da minha história no desenvolvimento pessoal e porque é que estou tão interessada em melhorar.

Desde a minha adolescência ou até antes (porque fui para Macau com 13 anos e antes já lia livros de desenvolvimento pessoal do meu pai), o desenvolvimento pessoal sempre me inspirou e me fez sentir que tudo era possível e que o mundo era melhor. Saía dos meus limites e conseguia ver as coisas de outra maneira e isso fazia-me feliz.

Também desde a adolescência que tive que aprender a lidar com os meus sentimentos e pensamentos que digamos que não são sempre os melhores… ou seja, às vezes são tudo menos positivos, felizes e alegres (se sabes o que quero dizer ;))

Mas agora já consigo lidar com várias situações, triggers, pessoas, relações, frustrações, de outra maneira.

Aprendi a olhar para as coisas com outros olhos e que a maior parte dos nossos pensamentos não interessam para nada.
Aprendi que é preciso reparar nos nossos pensamentos para os podermos mudar e que isso é essencial para estarmos bem.
Aprendi que estar sempre feliz não é o objetivo, até porque isso é impossível, mas sim estarmos bem conosco e aceitarmos todos os nossos sentimentos e pensamentos.
Aprendi que tenho o mesmo valor quer tenha medos inexplicáveis, sentimentos que não gosto, comportamentos que não compreendo.
Aprendi a aceitar-me e a gostar mais de mim, apesar de saber que ainda tenho muito mais que aprender.
Aprendi também que posso pensar que já estou muito melhor e de repente surge outra coisa qualquer e lá estou eu outra vez perdida a tentar perceber o que fazer da minha vida ou como me sentir melhor.

Talvez as maiores mudanças nos últimos tempos sejam as que falo a seguir…

4 Mudanças para Melhorares a Tua Vida

1. Aceita-te como és

A primeira mudança é perceber que uma das partes mais importantes de te sentires bem contigo é aceitares-te tal como és. Aceitar todas as partes de ti, as boas e as más. Aprender a deixar de ser a boa menina, e deixar-te ser também a menina má. Sem te deitares abaixo e aceitando que todos somos tudo, bons e “maus”, e que o que nos parece mau é também bom, se visto de outra maneira.

Por exemplo, zangares-te e deitares tudo cá para fora pode ser mau se for feito impulsivamente e magoando outras pessoas, mas também é poderoso quando é um impulso para mudares uma injustiça ou te defenderes.

Aceitar a nossa sombra (que são as partes de nós que rejeitámos, normalmente na infância) é essencial para gostarmos de nós.

2. Admite que és tu que crias a tua vida

Outra mudança importante para mim foi perceber que sou 100% responsável pela minha vida. Até porque tinha tendência a culpar tudo e todos por tudo. E a reclamar sem parar. LOL. Agora às vezes ainda faço isso, mas cada vez mais percebo que sou eu que crio a minha vida, sou eu que faço escolhas e tudo o que me rodeia agora fui eu que criei, de uma maneira ou de outra.

Deixares de ser vítima – é um passo importante para voltares a ter poder e começares a mudar as coisas.

Duas perguntas importantes que podes fazer (em relação a qualquer situação) são:

  1. eu criei isto. porque é que criei isto?
  2. como posso mudar?

3. Vê as pessoas como espelhos de ti própria

Mais uma mudança importante é perceber que as pessoas são espelhos, que nos mostram (na maior parte das vezes) o que nós pensamos sobre nós próprias e o que somos ou fazemos.

Com essa informação podes parar de te sentir mal com o que os outros te fazem e em vez disso, olhar para ti e perceberes donde vêm estas dúvidas e sentimentos que os outros nos estão a mostrar.

4. Cria barreiras bem definidas

Ainda outra mudança para mim foi aprender sobre barreiras e como ter barreiras na minha vida. E em vez de me preocupar sempre com os outros, em fazer tudo para não os desapontar e esquecer-me de mim no meio de tudo isso, passar a pensar em mim primeiro, nas minhas necessidades e desejos, e passar a dizê-los aos outros.

Não foi fácil, não é fácil e muitas vezes ainda me esqueço de mim, mas é uma aprendizagem.

Nos comentários em baixo diz-me o que achas que precisas mais:

Aceitares-te como és, tomares responsabilidade pela tua vida, reparares como as pessoas são espelhos de ti ou criares barreiras para cuidares de ti?

Adorava saber!

Beijinhos,
Lena*

P.S. O novo programa de coaching já está disponível. Se gostavas de fazer coaching para melhorares a tua vida, envia um email para lena@lenapenteado.com a dizer que estás interessada e envio-te mais informação! xxx

Free Chapter

Screen shot 2017 02 24 at 22.14.24

Get the free chapter "10 Styling Rules to Create Amazing Outfits", from my style e-book

Powered by ConvertKit
Author

Write A Comment