Hoje queria-te contar uma história fantástica que aconteceu comigo e com o meu marido.

Fomos a Atenas, porque eu tinha um retiro do curso de Jungian life coach, que estava a fazer na altura.

A viagem custou €800, incluindo a viagem de avião para os dois e a estadia num airbnb, perto do retiro.

Pagámos por tudo mas não sabíamos que iamos receber de volta os 800€, mais alguns bónus.

Então aqui está o que aconteceu:

Estávamos a voltar para Lisboa, onde eu tinha um evento, de um coach Brasileiro.

Mas quando chegámos ao aeroporto e iamos fazer boarding, disseram-nos que era impossível. O vôo estava lotado.

Fiquei super irritada, tanto que lhes disse que nunca mais voava naquela empresa e mais algumas coisas lol. Fiquei super enervada, quase chorei. Disse-lhes que tinha um evento que já estava pago e que não podia pedir reembolso no dia anterior.

Mas não havia nada a fazer. O vôo estava lotado. E nós estávamos fora.

Estava super zangada e a sentir-me em baixo, porque estava contente por ir ao evento e agora também tinha perdido o dinheiro que tinha pago pelo evento.

Mas enquanto ia para o nosso hotel – gratuito e pago pela companhia aérea – comecei a ver a outra perspectiva:

  • Por um lado íamos apanhar um voo de madrugada, passar a noite no aeroporto – 7 horas – a meio da noite com tudo fechado. E depois chegar a Lisboa bastante cansados ​​com certeza. E ainda ia para um evento que durava o dia todo e continuava por mais 2 dias. Por isso sentia-me alivida, de certa maneira.
  • Quando estávamos a chegar ao hotel, vi um pequeno café. Desde que tinha chegado à Grécia, que queria experimentar um doce tradicional deles. Mas acabei por nunca fazer isso, estava sempre à espera da próxima oportunidade. Pedi um nesse café e estava delicioso. Acho que não poderia ter encontrado um lugar melhor para o comer ;)
  • Depois fomos para o hotel – era bem giro e podíamos dormir em vez de ficarmos a noite toda acordados, no avião e no aeroporto. Fiquei muito grata porque finalmente podia dormir e esquecer toda a confusão das últimas horas.
  • De manhã fomos tomar o pequeno almoço, que estava incluído na estadia, e percebemos que o hotel era muito bonito e o pequeno almoço era maravilhoso. Acho que nunca me senti tão feliz por uma coisa que me parecia terrível, apenas algumas horas antes.

Comecei a achar… talvez isto não seja tão mau como parece :)
Dormi bem, ainda posso ir aos outros dias de evento – talvez. Ficámos num hotel ótimo, comi os meus doces, estamos a tomar um pequeno-almoço maravilhoso :)

  • Tínhamos um voo reservado para nós. O vôo foi incrível. Foi super suave, nem um bocadinho de turbulência. O melhor vôo desde há muito tempo.
  • Depois chegámos a Madrid. Ficámos algumas horas no aeroporto, mas foi muito bom. Trabalhámos juntos lá fora, a apanhar sol. Havia muitos turistas a trabalhar também.
  • Cheguei a Lisboa à noite e fui diretamente para o evento. “Infelizmente”, disseram-me que não podia ir ao evento, porque perdi o primeiro dia, mas devolveram todo o dinheiro porque perceberam a situação.

Por esta altura, já não fazia julgamentos sobre o que é bom ou mau. O Universo sabe melhor :)

Quem sou eu para dizer o que é bom ou mau? Além disso, são só labels do ego – tudo é neutro :)

  • E para acabar, recebemos um email: a companhia aérea pagou 400 € a cada um, indemnização pelo incómodo! Fiquei espantada porque era a quantia exata que tínhamos gasto em toda a viagem, a voltar para nós!

Tudo isto deu-me uma nova perspetiva. Sabes, toda a energia que gastei a sentir-me desesperada, mal e em baixo, e que as coisas não estavam a funcionar para mim.

Houve uma altura em que tive de decidir: ia sózinho para Lisboa, ou ficava em Atenas?

Porque havia um lugar no avião, mas não dois. É por isso que eles devolviam só um bilhete.

Naquele momento em que tive que decidir, estava tão triggered, que simplesmente não conseguia pensar. Estava dividida entre ir e não ir. Por um lado tinha medo de ir sózinha e pensei: será que nesta situação preciso enfrentar este medo? Será que é uma oportunidade de mudar, de entrar mais no meu higher self, por escolher o que tenho medo de fazer? Será que estou a ser controlada pelo ego, se ficar em Atenas?

Estava-me a culpar-me por não ter coragem de ir. Estava confusa sobre o meu próximo passo. Mas tinha que decidir, havia uma pessoa que tinha que entrar no avião, se eu não entrasse.

Finalmente decidi usando um método que aprendi no curso de coaching. A resposta foi para eu ficar e por isso fiquei. Na altura, senti-me tão dividida. Será que é só medo? Mas também senti que não tinha energia, ou coragem para ir sózinha, naquela altura.

Fiquei tão desapontada comigo própria. Acho que nem entendi muito bem, no momento.

E depois, fiquei a achar que foi a melhor decisão.

Por isso, talvez fosse outro tipo de oportunidade. Uma oportunidade de também recuar e descansar. Saber que não preciso de estar sempre a 100%, a ir mais para a frente, mais rápido, a mudar a minha vida.

Às vezes só temos que cair para trás, e aproveitar a vida que temos agora.

OU será sempre?

Beijinhos,
Lena*

P.S. Queres trabalhar com uma coach para teres sucesso rápido, e criar uma vida épica? Envia-me uma msg ou vê mais sobre o meu novo programa, Clareza, Confiança, Compromisso: Cria Uma Vida Épica – http://bit.ly/lp-ccc-pt

Algumas Fotos Da Viagem:

Calma & Com Poder

Recebe o workshop gratuito Calma & Com Poder: Do Medo para Poder. Para poderes alcançar os teus objetivos mais facilmente.

Powered by ConvertKit
Author

Write A Comment