Hoje queria-te falar das regras que todas temos. Regras sobre como é que o mundo deve ser, como é que as pessoas nos devem tratar. E o que isso quer dizer sobre nós.

Por exemplo, se alguém te critica, o que achas sobre isso? Quer dizer que tu estás errada? Quer dizer que tens que te culpar e mudar isso? Ou só quer dizer que a outra pessoa está mal disposta?

Na verdade, não interessa.

E se, face a qualquer situação, pudesses ver tudo como bom. Conseguisses pensar que nada tem grande importância, a não ser a importância que tu lhe dás?

Acho que é isso que quer dizer um evento ser neutro.

Não há nada de errado como as pessoas te tratam, se não deixares que isso tenha um significado sobre quem tu és, ou o que tens que fazer nesse momento.

Mas se vires que no mundo, as pessoas só te estão a mostrar aquilo que está na tua mente. Se souberes que as pessoas são um reflexo daquilo que tu achas que podes ter…

Como é que passas a olhar para as coisas de maneira diferente?

Se calhar, aquele discussão não interessa nada, porque aquilo que parece uma crítica é só a pessoa a correr o script que lhe deste: Agora criticas-me nesta parte, para eu poder sentir que fui criticada e ver o que se passa dentro de mim, quando sou criticada.

E toda a situação tem só a ver contigo, e como é que reages e o que sentes em relação às críticas.

Os outros estão lá para te mostrar o caminho, aquilo que precisas ver dentro de ti, para poderes ser um bocadinho mais quem és realmente.

Para te poderes aceitar e amar como és. E apartir daí também transformares o que quiseres.

A situação em si, a pessoa, não são importantes. Mas é importante olhares para dentro de ti, e veres e sentires o que está lá. E assim, há medida que sentes, as criticas deixam de te afetar tanto. Deixa de ser um tema para ti.

E automaticamente, parece que deixaste de ser criticada. Um, porque já não ligas. Dois, porque começas a atrair para ti, pessoas que em vez de te criticarem, te apoiam.

Porquê?

Porque já não precisas de critícas para ires para dentro de ti. Já tiveste lá. Já juntaste a parte que tem medo de ser criticada, a ti. Já aceitaste “ser criticada” e já sabes que isso não quer dizer nada sobre ti. Já te amas quer sejas criticada, quer não. Quer sejas apoiada, quer não.

Se estás à espera que te tratem de uma certa forma, se tentas controlar as pessoas à tua volta, não vai correr bem. Só te podes controlar a ti.

Deixa de olhar para os outros, e olha para ti. Deixa de procurar por aceitação nos olhos dos outros e encontra-a nos teus olhos.

Se alguém te criticar, também podes dizer: Onde é que eu me estou a criticar? Onde é que eu estou a criticar o outro?

Ninguém te pode criticar, se tu não concordares. Se não pensares que está certo. Se não duvidares de ti.

E muitas vezes o que está à nossa volta, também é um reflexo do que está na nossa mente. Se eu me critico, vejo os outros a criticarem-me. Se não aceito criticar os outros, acabo por fazer isso mesmo, porque o que eu resisto, persiste.

Mas já disse muita coisa, espero não te ter confundido!

O mais importante é isto: Tudo é um reflexo de ti. Tudo o resto é uma ilusão. Volta para ti, olha para ti, aceita-te e gosta de ti. E à tua volta, é o que vais ver também!

Beijinhos,
Lena*

P.S. Queres gostar mais de ti? Então vais gostar do desafio de estilo e sucesso: Estilo & Roupeiro de Sucesso.

Também é sobre cuidarmos de nós tanto no exterior como interiormente. E se gostas de estilo, fazeres o que gostas.

Entra aqui: http://bit.ly/desafio-pt

xxx

Calma & Com Poder

Recebe o workshop gratuito Calma & Com Poder: Do Medo para Poder. Para poderes alcançar os teus objetivos mais facilmente.

Powered by ConvertKit
Author

Write A Comment